Back

As pessoas querem palco, mas não se preparam para cadeiras vazias.

O mundo está cheio de grandes ideias que nunca saíram do papel. Chega de dizer que é perfeccionista ou que está esperando o momento certo; isso são desculpas para camuflarem ao seu medo de dar errado.

O mundo está cheio de grandes ideias que nunca saíram do papel. Chega de dizer que é perfeccionista ou que está esperando o momento certo; isso são desculpas para camuflarem a o seu medo de dar errado.

Eu era obstinado e curioso pra caramba, eu não queria aceitar a realidade e o caminho que as pessoas insistiam em apresentar para mim. Quando dizia que queria ser empresário, meus pais riam de mim e faziam chacota, meus irmãos ficavam me chamando de “Empresário de empresa nenhuma” (O cancelamento começa em casa).

Decidi empreender e comecei como todo empreendedor, num quartinho de 3×3 na Vila Kennedy, zona oeste do Rio (longe de tudo). Mas, eu fazia de cada livro meu mentor, cada página que eu devorava era um passo dado em direção ao meu sonho. Decidi fazer um evento para que outros empreendedores fossem descobertos e negócios surgissem, aluguei um espaço, fiz panfleto, carro de som, outdoor e tudo mais que a mídia offline permitisse. NÃO APARECEU NINGUÉM! Foram as minhas primeiras cadeiras vazias, a vida iria me apresentar ainda muitas cadeiras vazias.

Perdi 7 mil reais, o que para um início de história dentro das minhas realidades significava uma quebra. Voltar para casa depois desse tapa na cara foi um golpe duro, e nada bate mais forte que a vida.

A vida não faz massagem!

Depois de alguns anos, muitos socos na cara, cadeiras vazias… enfim o SUCESSO! Parece que foi simples lendo essa frase né? Que foi do dia pra noite… vou repetir porque às vezes passa batido nesses dias corridos…

D E P O I S D E A L G U N S A N O S! E U D I S S E: A N O S!

Na vida real as coisas não acontecem tão rápido assim. Porém, se não fossem as lições das cadeiras vazias lá atrás, eu jamais estaria preparado para não só viver mas sustentar o que vivo hoje. Foram muitas mudanças internas, muitos processos vividos, passei por um processo de desconstrução humana violento demais, onde questionei ABSOLUTAMENTE TUDO no que eu acreditava.

A maior lição que aprendi sem dúvidas foi de independente do cenário, eu sempre vou continuar. E isso, era o medo do fracasso indo para casa do caraleo. A necessidade de agradar as outras pessoas indo pro inferno.

Quando você se liberta dessa pressão, dessas expectativas e se conecta com a sua vontade, seu propósito… meu amigo você VOA! pode demorar o tempo que for, mas uma certeza você pode ter, você vai mostrar pra muita gente que não tem ideia do gigante que habita aí dentro, que você não tem medo de cadeiras vazias.

claudio
claudio
https://claudiogabilan.com.br